Blog CNA
  • Home
  • Blog CNA
  • Heroes of Pride: conheça a história de ícones da luta LGBTQIA+

Heroes of Pride: conheça a história de ícones da luta LGBTQIA+

Heroes of Pride: conheça a história de ícones da luta LGBTQIA+

Aprender um idioma vai muito além de vocabulário e gramática. Você precisa aprender a cultura do lugar e como as pessoas se expressam. E aqui no CNA, você aprende muito mais que apenas o idioma. 

Pensando nisso, no mês em que é celebrado o Dia do Orgulho LGBTQIA+, dia 28/06, o Blog do CNA traz uma breve história de ativistas norte- americanos que lutaram para que pessoas LGBTQIA+ tivessem seus direitos respeitados e com isso, aprender um pouco da origem da Parada do Orgulho. 

 

Marsha P. Johnson: Mayor of Cristhopher Street 

Mulher com chapéu rosaDescrição gerada automaticamente

Imagem: Divulgação (Netflix) 

Marsha foi uma mulher trans e ativista americana pela libertação gay. É conhecida como uma das figuras mais proeminentes da revolta de StoneWall, que aconteceu em junho de 1969. Ela foi co-fundadora do STAR (sigla em inglês para Ação Revolucionária de Travestis de Rua), junto com Sylvia Rivera, conhecida como a primeira travesti a ser famosa. Ela atuava no teatro com a companhia Hot Peaches e serviu de modelo para Andy Warhol, famoso pintor e artista referência em pop art.. 

Saiba mais sobre ela no documentário “Morte e Vida de Marsha P. Johnson”, disponível na Netflix. 

 

Harvey B. Milk: Mayor of Castro Street 

Foto em preto e branco de homem de terno e gravataDescrição gerada automaticamente

Imagem: Divulgação (Yahoo) 

Harvey era um político americano e o primeiro homem abertamente gay eleito como deputado na Califórnia, nos EUA. Durante o seu mandato, ele promoveu leis proibindo a discriminação com base na orientação sexual em locais públicos, edifícios residenciais e comerciais, um passo importante na luta contra a homofobia nos Estados Unidos. 

Saiba mais sobre a vida do político no filme Milk (2008), disponível no Starplus. 

 

Brenda Howard: Mother of Pride 

Pessoa falando no microfoneDescrição gerada automaticamente com confiança baixa

Imagem: Divulgação (The Sun) 

Brenda era uma ativista americana, bissexual e feminista. Ficou conhecida como “Mãe do Orgulho” por conta do seu trabalho coordenando a primeira Parada do Orgulho em Nova Iorque, em homenagem às revoltas de Stonewall Inn. 

Saiba mais sobre o movimento no site “Lobor of Love: The Birth of San Francisco Pride”. 

 

Essas são apenas algumas histórias de personalidades que fizeram parte da história da luta pelo orgulho de ser LGBTQIA+. É importante ressaltá-las para nos lembrar da importância de fazer valer o nosso direito de nos expressarmos de qualquer maneira que a gente queira. 

Esses direitos devem ser exaltados e todo mundo deve ter orgulho do que é. Esse é o verdadeiro significado do mês de junho. Não precisamos ser iguais para sermos respeitados e respeitar o próximo. A diversidade é maravilhosa e nos faz crescer, pois é com pessoas diferentes que aprendemos as melhores lições. 

Vamos celebrar o amor, o respeito e a diversidade. Viva o Dia do Orgulho LGBTQIA+! 

FALE NO WHATSAPP